7 July 2011

Alguém diz que o rei vai nu?

Tal como em Portugal, a imprensa dos Estados Unidos decai em qualidade de dia para dia, liderada pelo canal Fox News (seguindo a estratégia de fazer show sem jornalistas, mais barata, de Robert Murdoch, o mesmo que detém o News of the World, acusado de ter pirateado telefones de familiares de vítimas de crimes e de ataques terroristas). Acredite-se ou não, este canal retirou uma grande parte da audiência da CNN que, para combater as perdas, também, tem apostado mais no show. Neste clima de show pseudo-informativo, onde não se informa e só se opina, as notícias da ABC, CBS e NBC ainda procuram uma linha mais informativa.

H
á, porém, produções fantásticas de investigação e informação, sobretudo na PBS (Public Broadcasting Service). Para mim, as mais relevantes são do Frontline, que podem ver pela internet. Programas como Bush's War, Boogie Man , The Warning , Obama's Deal, Kill/Capture, WikiSecrets e muitos mais, dão uma visão fantástica sobre os assuntos mais importantes da vida americana.

É importante um país ter um bastião de sanidade, honestidade e de informação, mesmo que não seja popular. Espero que a RTP e RDP possam fazer em Portugal, cada vez mais, um papel semelhante ao da PBS. Em tempos havia um ministro do PSD que dizia que a RTP e a RDP, por não serem populares, deviam acabar. Esse ministro, basicamente, defendia a ignorância e a popularidade sem nunca perceber a importância da qualidade e de haver, mesmo que poucos, alguém a dizer que “o rei vai nu”. Claro, Políticos medíocres não gostam de ter uma população informada, já se sabe.

E, note-se, que defendo tal solução ao mesmo tempo que defendo uma redução radical do Estado Português. Naturalmente, defendo que a RTP não gaste dinheiro em programas a tentar ser "popular". E, defendo, tornar estes canais públicos em entidades que permitam, a quem doar dinheiro, deduzir as doações nos impostos.

Entendo que para haver controlo de um governo e uma nação melhor informada, Portugal precisa de uma RTP e uma RDP de qualidade e independente. Espero que o novo governo PSD-PP tenha coragem para tal.